Simples e impactante

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Leonardo Santos

A conservação de imóveis é algo inescapável. Trocas de azulejos, pisos e telhas fazem parte das manutenções para manter o ambiente com boa aparência e, antes de tudo, confortável. As paredes e suas pinturas são muito difíceis de se conservar. Desgaste, descascação devido a umidade e desbotamento são algumas das consequências da falta de conservação e do próprio tempo. Porém, existe maneira que permite a preservação das paredes, deixando-as protegidas e duradouras: a textura.

Os modelos mais conhecidos são rústico (com riscos), clássico (desenhados) ou liso (com pouca informação). A aplicação é feita com desempenadeira própria para cada tipo de textura, podendo a massa ser pigmentada na cor desejada ou após a secagem. A projeção é revestimento feito com aplicação em pistolas de alta pressão. A cor definida já vem pigmentada na massa, permitindo a finalização do serviço logo após todo o processo.

Existem outros tipos de texturas mais utilizadas em ambientes internos, que utilizam técnicas e ferramentas especiais – como espátulas, rolos, lixas, gel envelhecedor, bloco de espuma – e até elementos naturais, como folhas de árvores ou similar. Estes materiais garantem efeito único e personalizado. A textura tem mais durabilidade que a pintura apenas sobre massa, porque a espessura final garante maior resistência. Porém, quando existe infiltração na superfície aplicada, sua durabilidade é a mesma.

A arquiteta Andréia Médice, de Santo André, fala sobre o impacto estético que as texturas causam no ambiente. “As texturas são simples. Elas deixam o local agradável. Se a pessoa enjoar da cor é só pintar com o tom desejado por cima”, conta. “Além de personalizar, a pessoa economiza tempo. Manter a aparência é tirar a poluição que armazena na superfície”, afirma.

Maria de Fátima Santos, 44, de São Bernardo, mudou-se recentemente para seu apartamento no bairro Rudge Ramos e escolheu a textura clássica para enfeitar suas paredes. “Sempre gostei de desenhos e quando vi este modelo já o imaginei em minha casa”, diz. “Além de ser mais em conta, não preciso pensar em manutenção por um bom tempo”, revela. Dependendo da opção escolhida, material e modo de aplicação, a média do custo é de R$ 30 a R$ 120 o m². A limpeza pode ser feita periodicamente com jato d’água, mas não direto, para não estragar.

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados