Garota #

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Tags, assuntos relevantes, palavras-chave. Todos estes termos têm hoje única tradução: hashtag. Devido ao seu uso frequente, foi incorporado ao dicionário de língua inglesa Oxford, em junho de 2014, sendo definido como palavra ou frase após cerquilha (#), usada para identificar mensagens relacionadas a um tópico específico. Criada para ser usada, a princípio, no Twitter (há dez anos), a hashtag foi rapidamente incorporada em outras redes sociais. Mas o que Larissa Manoela tem a ver com tudo isso? Digite #larissamanoela no Instagram. Serão 195.550 publicações relacionadas à atriz.

 

Mesmo com toda a exposição imediata que a internet tem, a adolescente de 15 anos jura de pés juntos – e no alto de seus enormes saltos – que tenta, ao máximo, viver a vida de uma garota comum. “Em casa, na escola e com os amigos sou simplesmente a Lari. Acordo às 6h para estudar, vou sem maquiagem (ela cursa o 2º ano do Ensino Médio e é boa aluna)”, faz questão de frisar. Quando está tranquila em casa, gosta de ler, se arrisca na cozinha (já fez arroz, ovo mexido, miojo e pipoca) e é viciada em Netflix. Quando dá, também assiste a Cúmplices de Um Resgate, novela atualmente no ar no SBT, em que atua como Isabela e Manuela. “Meu sofá e minha cama são os meus paraísos, assim como minha família e meus cachorros. Prezo pelos momentos com eles”, afirma. Pai, mãe, filha e pets vivem em Cotia, Interior de São Paulo. E também na hora da labuta, Gilberto Santos e Silvana Taques estão sempre por perto. “Eles vêm comigo, são meus portos seguro. São quem me incentivam, desde quando cantava numa banqueta na porta de loja.”

A mãe é um orgulho só. “Ela sempre sonhou, projetou e correu atrás. Tudo o que desejou está acontecendo. Sabe que precisa fazer faculdade. Ela pensa cursar Cinema, mas se não der certo nesta área vai seguir em Moda. Acho que é assim porque sempre colocamos a realidade para ela, nunca cobramos nada e, mesmo assim, sabe das responsabilidades. Às vezes, se preocupa até demais, quer saber quanto é o condomínio, como estão as contas. Ela realmente cuida da gente”, diz Silvana, que é pedagoga. E os pais se preocupam em ensinar. Dão mesada de R$ 300, o suficiente para a atriz pagar as necessidades de uma adolescente (estima-se que ela fature, por ano, perto dos R$ 3,5 milhões, incluindo o salário no SBT). “É bom para dar valor ao dinheiro, saber poupar. Fama é passageira. Mas, no fim, ela sabe que não precisa se preocupar com isso”, enfatiza Gilberto, representante comercial. E ganhar dinheiro é apenas uma das vertentes do dia a dia de Larissa Manoela. Ela deve seu sucesso, principalmente, a Deus. “Ele é tudo em nossas vidas, tem um propósito, sabe o que faz. E meus pais me ensinaram que cada coisa tem seu tempo, a subir degrau por degrau e manter a cabeça no lugar. Com fé, determinação e suor a gente alcança o que quer”, conta a garota, que continua: “A Lari atrás das câmeras é alguém que sonha acordada e que se sente extremamente realizada com o que faz, apesar da correria.”

E bota correria nisso. Além de protagonizar Cúm­pli­ces, que já acabou de gravar, Larissa faz shows com a turminha do folhetim – incluindo o namorado de um ano, o ator João Guilherme Ávila, filho do cantor Leonardo. No fim de agosto, eles lotaram o Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, com 44 mil Larináticos. Entre uma e outra sessão de autógrafos para fãs, a garota também divulga sua marca. Ela assina coleções de bolsas e cintos (como a conferida pela Dia-a-Dia, na Birô, no Brás), óculos, biquini, roupas, sem contar no licenciamento dos produtos relacionados ao Cúmplices e, anteriormente, ao Carrossel, que foi quando a atriz se sobressaiu como Maria Joaquina. Sobre os produtos, embora não imaginasse que fosse chegar a tanto, Larissa afirma que adora a sensação de saber que seus fãs estão tendo a oportunidade de usar as mesmas coisas do que ela. “Me inspiro em quem gosto. Afinal, sou ídolo, mas também fã. Adoro ter o que a Selena Gomez usa, assim como mostrar coisas relacionadas ao Justin Bieber. Então, pensando nisso, abracei as chances quando surgiram. Não tem preço saber que posso compartilhar isso também com Larináticos.”

Aí é currículo!

O termo hashtag surgiu no mesmo momento em que Larissa Manoela Taques Elias Santos começava na carreira artística, lá em Guarapuava, Paraná. Quando tinha 5 anos foi inscrita no concurso Projeto Passarela com outros 300 talentos. Ficou em primeiro lugar. Até hoje, a garota agradece ter sido ‘descoberta’ por eles. “Tanto que viramos parceiros de carreira”, diz. De lá, ela já se infiltrou na televisão, de onde nunca mais saiu. E nem pretende. O primeiro trabalho na telinha foi na série Mothern, no canal pago GNT. Também participou do seriado Na Fama e na Lama, do Multishow. Depois, passou pela Globo na série Dalva e Herivelto: Uma Canção de Amor e emprestou a voz da Narizinho, no desenho animado Sítio do Picapau Amarelo do mesmo canal. A toda-poderosa da televisão brasileira já tentou por algumas vezes ter a menina no seu casting (Malhação seria o projeto), mas Silvio Santos está conseguindo segurá-la, seu contrato – diferentemente do que dizem por aí – é da casa, não por projeto. Foi no SBT que a menina fez a novela Corações Feridos, em 2012, antes ainda de Carrossel.

O fato é que o canal continua nos planos de Larissa no ano que vem. A própria contou que vai estrelar outra novela. “Ainda no começo de 2017 pretendo lançar novo CD e DVD também”, completa. Mas 2016 ainda está longe de acabar para a artista. “Agora vou tirar minhas férias em Orlando. Estou muito ansiosa porque faz dois anos que não paro, emendei um trabalho no outro”. Orlando, mais especificamente a Disney, volta para a agenda da garota em dezembro, quando ela viaja a trabalho. “Pretendo dar o pontapé na minha carreira internacional”, conta, empolgada, a cantora, que vai se apresentar dia 20 de dezembro por lá. Mas essa trip não é apenas uma trip. Trata-se de excursão com Larissa Manoela. Alguns pais estão ‘surtando’ com a proposta, aliás. É que o preço para viajar na companhia da estrela teen é, digamos, salgado demais. De acordo com a agência responsável pelo tour, o pacote de sete noites e várias vantagens – como shows, alguns almoços, cafés da manhã, passeio no parque com a atriz – custa R$ 12.570 por pessoa (sendo que criança acima dos 9 anos paga o preço cheio). “Vai ser grande festa”, planeja.

Além da televisão, das peças de teatro, das dublagens e dos projetos com música – ela tem o CD Com Você, gravado em 2012 – Larissa planeja engordar seu currículo no cinema. A atriz começou nas telonas interpretando Pedrita em Essa Maldita Vontade de Ser Pássaro (2011), mas foi como Guilhermina em O Palhaço (no mesmo ano), que começou a despertar ainda mais a atenção do show bussiness. No filme – que foi o representante brasileiro na pré-lista na 85ª edição do Oscar – ela atua ao lado de Selton Mello. O ator acabou virando espécie de padrinho para a menina, tanto que dançou valsa em sua badalada festa de 15 anos, em janeiro. Na volta da Disney, Larissa começa a gravar Fala Sério, Mãe, de outra fenômeno entre os teens, a escritora Thalita Rebouças. “Amo fazer cinema e, sempre que posso, estou gravando”, diz a menina, que quer lançar mais um livro.

Sim, a garota ‘comum’ também é escritora. Há poucos meses, lançou o Diário de Larissa Manoela (HarperCollins Brasil, 168 págs., R$ 19,90, em média). A obra, que conta detalhes da sua rotina – como sempre gostou de brincar de interpretar, como quando ficou mocinha, o primeiro beijo, os relacionamentos – é um dos livro infantojuvenis mais vendidos do ano. “Queria lançar um livro, mas até eu concordo que sou nova para ter uma biografia. Então, como sempre gostei de escrever em diário, resolvi abrir as páginas para os fãs. A obra surtiu efeito enorme e a galera está curtindo.” Como se precisasse ter um livro para saber quais os passos da menina. As redes sociais contam tudo o que está fazendo, mas com “supervisão”, segundo a própria. “Gosto de postar no Instagram e toda hora faço vídeos no Snapchat (as batalhas de danças são a febre do momento), mas tenho equipe que me ajuda a manter atualizado. Mesmo assim, constumo olhar antes a maioria das coisas”, conta.

Em relação às críticas, a menina também tem equipe que a apoia, incluindo, mais uma vez, os pais. “Claro que no começo ficava chocada e chateada com o que lia sobre mim, mas hoje aprendi a lidar. Me sinto preparada psicologicamente para enfrentar. Se for dar bola para o que falam, não vivo. Além do mais, se estou na chuva vou me molhar, sem medo. Confio em quem me apoia e nos fãs, que são em muito maior número do que os haters”, enfatiza. Apesar de Larissa Manoela bater na tecla de ser uma adolescente como qualquer outra, a garota não fala nem age como tal quando está trabalhando. É detentora de maturidade impressionante e de discurso que beira um roteiro. Talvez porque está acostumada a dar entrevistas desde cedo e a responder sempre às mesmas perguntas. Então, Larissa, se você pudesse se colocar no lugar do jornalista, que pergunta faria a você mesma? “Isso nunca ninguém me questionou”, brinca. “Mas perguntaria se me sinto orgulhosa do que já conquistei”. A resposta, segundo ela, seria: “Muito orgulho. As pessoas precisam saber que não foi fácil chegar até aqui. A fama tem seus ônus e bônus, como meu pai diz. Não é questão de ser orgulhoso, mas ficar feliz, comemorar e agradecer com os frutos bons que nasceram as sementinhas que plantei.” A legião de Larináticos há de concordar.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados