Querida Dia-a-Dia

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Certa vez, os geniais Toquinho e Vinicius de Moraes resolveram fazer diferente. Eles 'deram voz' a um simples caderno. Se pudesse, o que o objeto confidenciaria? Assim surgiu uma das mais belas músicas infantis de todos os tempos, O Caderno. ‘O que está escrito em mim, comigo ficará guardado, se lhe dá prazer’ é um dos versos. Desde a primeira vez que ouvi a canção, no disquinho colorido Casa de Brinquedo, nunca mais a esqueci. Talvez porque sempre dei muita importância ao que e como se escreve. É inegável que, ainda nos meus primeiros anos de vida, o jornalismo já aflorava em mim. Foram muitos os cadernos que preenchi e ainda preencho (sou adepta do bloco de notas, assumo) com entrevistas e dados para reportagens. Muitas foram registradas justamente aqui, neste produto.

É por essas e outras, caro leitor, que ter a chance de escrever este editorial especial de dez anos me faz marejar os olhos. É um verdadeiro sonho realizado poder, assim como os compositores, deixar a Dia-a-Dia, uma charmosa, inteligente, aventureira e jovem garota de 10 anos, falar, desabafar, contar histórias e eternizar tanta informação. São 118 edições (veja todas as capas nas próximas páginas)! A Dia-a-Dia só virou realidade pelo empenho, pela dedicação e pela pitada de ousadia da diretora-geral, Lidiane Fernandes, e da então editora, Rosângela Espinossi. “Já era fã do suplemento e quando tive mais contato com ele e com a forma como era feito, tive vontade de fazer com que virasse revista, porque existia muito conteúdo para se tratar. O sonho foi implementado em mim pela Rosângela e o produto surgiu após inúmeras conversas. Aconteceu quando se entendeu que a revista era necessária não só para o jornal, como para a região. O mais legal é ver que, passados dez anos, continua sendo importante e o quanto se mantém fiel ao conteúdo do começo”, conta Lidiane.

 

Ela ressalta a versatilidade e a abrangência da publicação. “A gente associa a revista ao público feminino, mas sempre tivemos retorno dos homens, dos jovens, e isso é muito gratificante. As pessoas se espantam também por ela ser gratuita, mas não é dada, faz parte do completo produto Diário do Grande ABC”. Podemos dizer que a Dia-a-Dia, então, é uma das filhas mais novas do quase sexagenário Diário (cujo aniversário é em 11 de maio)? “Sim, mas já nasceu encorpada e vem amadurecendo. Daqui para frente é esperar o melhor dela e para ela, contando com a participação do leitor”, diz Lidiane, que se refere à publicação com carinho. “Falar da Dia-a-Dia só me traz lembranças boas. Sempre brincavam que era 'a menina dos meus olhos', eu negava, mas admito que foi a oportunidade de me realizar no universo das letras. Por isso, quero agradecer a quem se dedica a ela, porque conheço o suor com que é feita, e desejar que o leitor continue se emocionando, se entretendo e aprendendo com a revista.”

Se pudesse, tenho certeza que a revista agradeceria ter sido tratada sempre com tanto respeito. Feliz aniversário!

 

Marcela Munhoz




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados