O mundo de Bia

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Aos 10 anos, andreense conquista papel em segundo musical e segue surpreendendo no palco e fora dele

Reunião em família, é hora do teatrinho. As fantasias estão preparadas, o palco improvisado recebe trama cheia de detalhes e muita imaginação. Que criança nunca brincou de contar histórias? É algo natural até. Mas e quando o palco é de verdade, o público vai além dos pais orgulhosos e no elenco estão nomes como Miguel Falabella e Ingrid Guimarães? Com Beatriz Brumatti, 10, o nível é profissional deste jeito. A atriz de Santo André acaba de estrear em sua segunda produção: Annie, o Musical, que está em cartaz no Teatro Santander (Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2.041), em São Paulo.“É uma honra participar com o Falabella, a Ingrid e elenco maravilhoso. Tem gente que acha que é cansativo, mas garanto que amo estar lá. Além disso, estou convivendo com pessoas incríveis, que tratam a gente muito bem. É maravilhoso fazer parte”, conta Bia, cujos olhos brilham quando o assunto é teatro musical. Ela desbancou outras 3.000 crianças no teste.

Bia interpreta July, uma das órfãs, amiga da protagonista Annie – a produção é baseada na história em quadrinhos Little Orphan Annie, de Harold Gray, cujo primeiro musical estreou na Broadway em 1977. “A personagem parece comigo porque também não desiste dos sonhos dela, que, no caso, é encontrar os pais. Além disso, é muito corajosa, sempre defende a pequena Molly”, descreve a atriz. Para ela, saber que existem milhões e milhões de crianças abandonadas é de cortar o coração. “Acho muito triste. Se os pais iam abandonar, por que tiveram o filho? Para sofrer? Fico com dó. Tenho vontade de arranjar um abrigo para todos eles conviverem juntos.”

Sim, o papo é bem maduro para uma menina que adora brincar de bonecas e, pasmem, mesmo com tamanha desenvoltura, sequer tinha imaginado seguir na carreira artística. Tudo aconteceu por acaso e com a 'ajuda’ de alguém que ela, assim como outras milhares de brasileirinhas, admira demais: a atriz Larissa Manoela. “É uma história bem louca, sabe? Todas as minhas amigas conseguiram ingresso para ver o show da Lari, menos eu. Então, minha mãe prometeu que me levaria na próxima apresentação dela. Acontece que o evento era, na verdade, uma seleção de talentos”, relembra.

Bia acabou passando por todas as fases, que contou com mais de 5.000 crianças. “Chegou no último teste e minha mãe me perguntou se eu queria desistir. Eu disse: 'Mãe, agora que estou pertinho de conhecer a Larissa vou até o fim.” Deu certo. “Foram cinco segundinhos, mas gostei bastante de vê-la. Quando a gente encontra o ídolo, quer sentir tudo, a pele, o tecido da roupa, conversar, perguntar sobre a vida...”, diverte-se.

A andreense não apenas abraçou e tirou foto com a Larissa, como trabalhou desfilando para a marca dela. A partir de então, Bia teve certeza de que gostaria de continuar no meio artístico. “Comecei a me apaixonar por isso e falei para a minha mãe que era o que queria para a minha vida.” Ela intensificou as aulas de dança (hip hop), canto – Bia ainda toca um pouco de violão e piano – e também os encontros com coach. Seu primeiro trabalho foi na televisão, no programa Humoristinhas, do canal pago Multishow. Apresentado por Eduardo Sterblitch, o talent show reuniu crianças para mostrarem seus talentos na comédia. “Foi muito legal. Conheci bastante gente nova, valeu como um 'cursão'. Nunca tinha ido para a TV e encarei de boa. Sempre fui alegre e puxei essa parte das piadinhas do meu pai.” A garota não seguiu muito na atração, mas logo que saiu passou no teste para o musical A Noviça Rebelde, com quem atuou, adivinhem, ao lado de Larissa Manoela.

ESTREIA NOS PALCOS

Teatro musical era algo que Beatriz Brumatti não tinha muito contato. “Era bem distante para mim, então, fiz o teste pensando que não ia dar em nada. Minha mãe falou para nem me iludir, mas quando vi que passei fiquei muito emocionada. Após três semanas de ensaio já encarei plateia de mais de 1.800 pessoas”, conta. Ela confessa que frio na barriga foi pouco. “Não vou mentir. No primeiro dia e na primeira cena, em que a gente entrava cantando Dó-Re-Mi, estava tremendo. Mas depois que percebi que as pessoas estavam gostando, me soltei. Musical é mais difícil do que televisão, porque não é possível parar e fazer de novo”, compara. Em A Noviça – que contou com Gabriel Braga Nunes e grande elenco – Bia interpretou Brigitta, uma das sete crianças Von Trapp. “Já sinto saudades dela. Brigitta era muito sincera, falava tudo na cara. Era bem corajosa e protegia os irmãos”, fala a garota, que tem um irmão mais velho de verdade. “Ele quem me protege.”

Bia acredita que ter começado a carreira em musicais vai prepará-la para todas as áreas do meio artístico. “Dizem que o teatro é do ator, o filme é do diretor e a TV é do público. Então, quem o ator domina o palco. Sempre que vou fazer algum papel, lembro disso.” Cynthia Falabella, professora e coach da andreense, fica toda orgulhosa. “A Bia sempre foi uma aluna surpreendente, com vontade, talentosa e disciplinada. É uma menina muito focada e realmente gosta de aprender. Tenho certeza que ela vai longe porque o palco é o lugar onde ela quer estar”, elogia. Bia realmente sabe bem o que deseja. Sonha estar no musical Matilda e atuar com ninguém menos do que Fernanda Montenegro. “Também quero estudar bastante para integrar o elenco de O Fantasma da Ópera.” Por que também não gravar Cds como Larissa Manoela? “Mas, para isso, vou ter que estudar bastante.”

ROTINA AGITADA

Apesar da agenda lotada, a garota tenta se concentrar na escola. Os amigos a ajudam a manter as lições de casa em dia. “Para mim, a escola aparece em primeiro lugar. Gosto de ser regrada e não deixo as coisas para depois.” Bia pretende fazer faculdade de Direito primeiro (para aprender a fechar seus próprios contratos) e depois Artes Cênicas. Ela deseja ser diretora de cinema ou musical. “Por enquanto, só quero atuar. Sou muito nova para pensar nisso”, esclarece. Nas horas de folga, gosta de brincar com o cachorro, assistir a séries (Pretty Little Liars é a favorita), ler (adorou a saga Harry Potter), mexer um pouco no celular – a mãe faz questão de controlar de perto e é quem posta no Instagram.

Outro passatempo profissional é gravar vídeos para o canal dela no YouTube Bla Blé Bia. “Faço entrevistas e falo sobre várias coisas. Adoro.” Lá, ela também vai registrando suas conquistas profissionais e dá dicas para quem, como ela, pretende seguir na carreira. “A primeira é nunca desistir dos sonhos. Se você quer isso, não adianta ficar parado e esperar acontecer, tem de ir atrás. Também é necessário ter garra e mesmo após receber um não, seguir em frente. De 100 nãos, vem um sim.” A gente ainda vai ouvir falar muito dela!

 

 

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados