Cuidados essenciais

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

Ter uma pele sedosa, bem cuidada, é o sonho da maioria das pessoas. Mas poucos se dão ao trabalho de tratá-la e, principalmente, protegê-la, para obter o resultado esperado. Quando vai se preocupar, por muitas vezes, já é tarde. É por isso que é importante saber qual produto é indicado para cada tipo de rosto e a quantidade de vezes que tem de ser usado. 
 
A boa notícia é que a tecnologia tem sido aliada destes produtos. Os protetores faciais agora, além de terem alto fator, também vêm com cores para todos os tons de pele. A Neutrogena, por exemplo, acaba de lançar a linha Sun Fresh Derm Care, para peles clara, morena e negra. 
 
Com textura ultraleve e toque seco, a fórmula traz multibenefícios: proteção solar com complexo antioxidante, efeito mate de longa duração e ativos que controlam a oleosidade por até 12 horas. O produto é indicado tanto para pele mista quanto para oleosa. “Ele tem alta proteção, das opções de fator de 30 a 70, que compreende os raios UVB e UVA. Então esse produto é suficiente para garantir a proteção desde que usado na quantidade certa, combinando com roupa, chapéu”, diz a cientista sênior da pesquisa de desenvolvimento do produto, Camilla Mendes. 
 
Para ter uma proteção assegurada, a diretora de Pesquisa da marca e neurocientista, Karina Ribeiro, diz que é importante que o produto seja reaplicado ao longo do dia. “Assim teremos uma combinação que nos ajuda a proteger desse calor intenso que estamos passando.” 
 
Segundo ela, a luz que vem do sol reflete em muitas superfícies, inclusive dentro de casa. “O raio UVA, que penetra profundamente na pele, não é barrado por nuvens nem por vidro. Entra pelas janelas de casa. Além disso, tem a luz que vem dos equipamentos eletrônicos, das lâmpadas. Tem muitos estudos mostrando que essas luzes causam impacto tanto no envelhecimento da pele quanto na pigmentação. Usar protetor mesmo quando não sai de casa é a coisa certa a se fazer”, recomenda a especialista.
Se neste inverno foram notados picos de calor, principalmente em São Paulo, tem de se prevenir no verão para aproveitá-lo da melhor forma.
 
 



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2020. Todos os direitos reservados